Notícias Recentes

12 fatos sobre o sarampo que você nunca ouvirá do sistema

12 fatos sobre o sarampo que você não aprenderá com a grande mídia

A Grande Pharma e seus jornais da mídia estão ativamente inflamando o medo na sociedade, com fictícias epidemias de doenças, tudo como uma manobra para aplicar suas vacinas cheias de toxinas e vírus na população, no qual logo mais a frente começa a ter outras doenças e já não se lembram que foram infectadas com a própria vacina dado pelo o sistema, e como resposta o sistema responde dando lhes mais vacinas tóxicas. É verdadeiramente um holocausto vacinal de disseminação de doenças no corpo, em outras palavras matando pessoas deixando as com a taxa de mortalidade alta, alem de infertilidade e abortos espontâneos.

O Dr. Brian Hooker prestou um depoimento no Comitê de Saúde da Câmara de Washington sobre as vacinas e a lei de Isenção de Crenças Pessoais (PBE). No seu testemunho dizia:

Quando a vacina contra o sarampo foi introduzida pela primeira vez, a maioria das pessoas com mais de 15 anos que tinha sarampo selvagem tinha imunidade vitalícia. Nos países desenvolvidos, como outras infecções transmissíveis, o sarampo deixou de ser perigoso, exceto em raras circunstâncias, devido a uma nutrição inadequada, falta de saneamento e / ou falta de assistência médica. Porque ter o sarampo era uma parte rotineira da infância, adolescentes, adultos, pais e avós estavam imunes. E por causa da imunidade passiva materna, os bebês eram protegidos. A taxa de mortalidade por sarampo no estado de Washington nos quatro anos anteriores à introdução da vacina contra o sarampo foi de 1,4 em 10.000 casos e de aproximadamente 2 em 1.000.000 na população geral.

Por Robert F. Kennedy, Jr., Presidente do Conselho, Defesa da Saúde Infantil

Receba as últimas notícias do Coletividade Evolutiva em primeira mão. Siga-nos nas redes sociais! Facebook - Twitter - Instagram - Receber por e-mail - Ajudar o Site




Publicidade