Sequenciamento genético provou “surtos” do sarampo causados ​​por vacina contra sarampo

Em outras palavras, surtos de sarampo estavam ocorrendo entre crianças que já estavam vacinadas com o sarampo . Se você fizer as contas, quase 38% das sequências genéticas

Toda a campanha de fomentação do medo, feita pela a grande mídia convencional, que gira em torno dos surtos de sarampo no Brasil e no mundo gira em torno de uma “grande mentira” que é empurrada pelos propagandistas de vacinas. A grande mídia juntamente com a grande indústria de vacinas, diz que todos os surtos de sarampo, são devidos exclusivamente a crianças não vacinadas, tudo isso uma "grande mentira" para  assim, da a resposta aos supostos surtos com mais vacinas.

Mas um artigo científico publicado no Journal of Clinical Microbiology , intitulado “ Identificação rápida do genótipo da vacina contra o vírus do sarampo por PCR em tempo real ”, descobriu algo que os fanáticos por vacinas não querem que o público saiba. Como se constata, um grande número de surtos de sarampo são na verdade “reações de vacina” da própria vacina contra o sarampo (vacinas MMR).

“Durante os surtos de sarampo, é importante poder distinguir rapidamente entre os casos de sarampo e as reações da vacina, para evitar medidas de resposta a surtos desnecessários, como isolamento de casos e investigações de contato”, escrevem os autores do estudo. “Nós desenvolvemos um método de PCR de transcrição reversa em tempo real (RT-PCR) específico para o vírus do sarampo genótipo A (MeV) (PCR quantitativa RT MeVA [RT-qPCR]) que pode identificar rapidamente cepas de vacina contra sarampo, com alto rendimento e sem a necessidade de sequenciamento para determinar o genótipo ”.

Com a ajuda desta ciência inovadora em sequenciamento genético, esses pesquisadores tropeçaram em algo que o CDC está tentando desesperadamente garantir que o mundo  nunca venha ter conhecimento. 

Quase 38% dos casos de sarampo foram encontrados como “reações à vacina” causadas pelas vacinas contra o sarampo.


Como o artigo científico publicado revela:

Durante o surto de sarampo na Califórnia em 2015, um grande número de casos suspeitos ocorreu em vacinados recentes (3). Das 194 seqüências de vírus do sarampo obtidas nos Estados Unidos em 2015, 73 foram identificadas como sequências de vacina (RJ McNall, dados não publicados).

Em outras palavras, surtos de sarampo estavam ocorrendo entre crianças que já estavam vacinadas com o sarampo . Se você fizer as contas, quase 38% das sequências genéticas que foram conduzidas em supostos casos de “sarampo” revelaram identificar cepas de sarampo originadas nas próprias vacinas. Assim, mais de um em cada três casos de sarampo nos Estados Unidos foi na verdade uma reação de uma vacina contra o sarampo, e não do sarampo do tipo selvagem.

Notavelmente, a mídia mentirosa nunca atribui surtos de sarampo às vacinas contra o sarampo. Em todos os casos, sem exceção, os surtos de sarampo são atribuídos exclusivamente aos “anti-vacinas”, mesmo quando mais de um terço dos surtos de sarampo são realmente causados ​​pelas próprias vacinas, como prova esta ciência inovadora.

As vacinas contra o sarampo criam uma demanda de mercado por mais vacinas


Graças à ciência inovadora no seqüenciamento genético, agora está claro que as vacinas contra o sarampo estão causando surtos de sarampo que levam à histeria da mídia sobre o sarampo, resultando em hiperventilação entre jornalistas e legisladores que exigem mais vacinas (enquanto condenam qualquer um que se atreva a questionar a dogma da vacina do dia).

Vacinas contra o sarampo , verdadeiramente, estão criando sua própria demanda por mais vacinas, causando surtos de sarampo em crianças. Naturalmente, todo o complexo de vacinas e o complexo de mídia convencional falsa se recusam a relatar a verdade sobre isso, fingindo que surtos de sarampo estão ocorrendo apenas entre crianças não vacinadas. É assim que surtos que são causados ​​por vacinas acabam sendo atribuídos a “anti-vacinas”, resultando em censura por atacado de conteúdo de conscientização sobre vacinas pela Amazon, Apple, Google, Facebook, YouTube, Pinterest e outros gigantes da tecnologia que funcionam universalmente como propaganda e braço da Gradne Pharma e do CDC.

Apenas nos últimos dias, a Amazon proibiu documentários de conscientização sobre vacinas, como o Vaxxed, depois de ser ameaçado pelo deputado democrata Adam Schiff. A Apple também ameaçou a Natural News por artigos que cobrem vacinas, abortos ou satanismo , e o Pinterest proibiu todas as pesquisas de vacinas para impedir que os usuários descobrissem conteúdo que questiona as mentiras dos propagandistas de vacinas. (Como uma nota à parte, o Brighteon.com está se tornando a plataforma de vídeos para vídeos de verdade sobre vacinas. Os pesquisadores de vacinas estão postando conteúdo cada vez mais porque está sendo proibido em qualquer outro lugar.)

Assim, a operação da bandeira falsa da vacina contra o sarampo alcança tanto o aumento da histeria do sarampo como também justifica a censura de jornalistas independentes que estão investigando e expondo as mentiras da indústria de vacinas. Esta é mais uma forma pela qual a indústria de vacinas opera como um enorme cartel de extorsão da Lei RICO que envolve a mídia, o CDC, a FDA, legisladores e grandes gigantes farmacêuticas. Todo o sistema existe para lucrar com as vacinas enquanto se usa crianças para disseminar doenças infecciosas com o objetivo de criar demanda por mais vacinas.