Mudanças nos direitos autorais e o que significam para a liberdade na internet?


As mudanças nos direitos autorais são mais conhecidas por causa de suas duas cláusulas mais controversas, os artigos 11 e 13, que têm sido o elo de uma batalha feroz entre lobistas corporativos, ativistas on-line e grupos de liberdade de expressão.Que nossos direitos de liberdade de expressão estão sendo ativamente sufocados isso já não temos duvidas. Os controladores do poder juntamente com mídia convencional, as grandes empresas de tecnologias e mídias sociais, estão travando toda liberdade de expressão e toda a verdade que o público deveria saber, e deixando passar apenas conteúdos que favoreça interesses dos grandes poderes. 

A importância dos canais de notícias independentes, e de informações livres para nossa sociedade é de fato, de extrema importância para uma sociedade democrática, e uma troca de ideias, e discernimentos. 

O que as principais mudanças nos direitos autorais significam para a liberdade na internet?


As mudanças nos direitos autorais são mais conhecidas por causa de suas duas cláusulas mais controversas, os artigos 11 e 13, que têm sido o elo de uma batalha feroz entre lobistas corporativos, ativistas on-line e grupos de liberdade de expressão.

O parlamento europeu aprovou a maior e mais contenciosa revisão da legislação sobre direitos autorais em duas décadas na segunda-feira. Quando a diretiva entrar em vigor, será a maior mudança na regulamentação da Internet desde o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR).

A legislação enfatiza que as pessoas ainda poderão enviar conteúdo uma mera desculpa pra censura não ?, mas as empresas de tecnologia, incluindo o Google , alertaram que terão que remover muito mais conteúdo automaticamente, que em outras palavras censurar a verdade e permitir conteúdo que favoreçam interesses corporativos.

Empresas como YouTube e Facebook  até mesmo grupos que tentam conscientizar sobre os problemas de vacinas e outros ...mas  já removem músicas e vídeos que são protegidos por direitos autorais. Por exemplo, o YouTube verifica os envios e os associa a um banco de dados de arquivos enviados pelos proprietários do conteúdo, dando ao criador original do trabalho a opção de bloquear, monetizar ou simplesmente rastreá-lo. De acordo com a nova legislação, as empresas de tecnologia serão mais responsáveis ​​por qualquer conteúdo protegido por direitos autorais carregado em suas plataformas, especialmente se elas já executarem verificações automatizadas.

Outros são contra as mudanças?


Segundo o jornal The Guardian as empresas afetadas pelas mudanças "argumentam" que as reformas são irrealistas e os sistemas existentes já pagam artistas de forma justa. O YouTube, em particular, alertou que os usuários baseados na UE podem ser completamente excluídos dos vídeos.

Muitos defensores argumentaram que a diretiva de direitos autorais seria prejudicial à liberdade de expressão na Internet e isso é fato, pois a única maneira de garantir a conformidade é simplesmente bloquear qualquer conteúdo gerado pelo usuário que faça referência a outro material protegido por direitos autorais, incluindo críticas, remixes ou até mesmo simples citações.

De fato, alguns alertam que a lei poderia, paradoxalmente, ajudar a grande tecnologia, já que apenas as maiores empresas terão os recursos para cumprir os regulamentos. Raegan MacDonald , chefe da política pública da UE na Mozilla, empresa independente de navegadores, diz: “Com a chance de trazer regras de direitos autorais para o século 21, as instituições da UE desperdiçaram o progresso feito por inovadores e criadores para imaginar novos conteúdos e compartilhá-los com pessoas em todo o mundo e, em vez disso, devolveram o poder a grandes gravadoras americanas, estúdios de cinema e grandes empresas de tecnologia ”.

Giles Derrington, diretor-associado de políticas do setor de tecnologia, concordou: “Estamos particularmente preocupados com o impacto que a nova diretiva de direitos autorais terá sobre a concorrência no setor digital, dado o alto custo de atender aos requisitos que a diretiva cria agora. "

O que aconteceria com as noticias oposta a narrativa oficial da mídia convencional ?


Quando o artigo 13 dificulta que as empresas de tecnologia divulguem conteúdo gerado pelo usuário, o artigo 11 relaciona-se especificamente ao compartilhamento de artigos de notícias.

Os editores argumentam que é cada vez mais difícil para as organizações de notícias continuarem financiando o jornalismo de qualidade, e que as empresas de tecnologia que monetizam o compartilhamento de notícias devem pagar sua parte.

A diretiva introduz um novo requisito sobre “provedores de serviços do setor de informações” para garantir o direito de compartilhar artigos de notícias. Os gostos do Google noticias e do Facebook ainda poderão mostrar "trechos" de artigos de notícias, e enciclopédias não comerciais, como a Wikipedia, também estarão isentas.

“A inclusão das agências de notícias no texto da diretiva também pode ser interpretada como um reconhecimento da qualidade do nosso trabalho e da importância que o jornalismo das agências de notícias tem, especialmente para salvaguardar a mídia européia como um todo, já que as agências de notícias européias são principais provedores de notícias de qualidade para a maioria das outras organizações de mídia na Europa ”, disse Alexandru Giboi, secretário-geral da Aliança Européia de Agências de Notícias.

Como essas regras poderia atingir o Brasil?


Como aconteceu os escândalos da Wikileaks, onde uma grande quantidade de documentos foram devidamente denunciados por denunciantes independentes. Sem uma mídia livre, essas denúncias nunca chegariam a ser divulgadas, ninguém mais saberia o que se ocultam por trás das cortinas dos governos e do mundo. 

Um denunciante que foi pouco falado e explicado sobre ele, pela mídia convencional, e hoje já esquecido pela maioria, é o Edward Snowden, que realizou várias denúncias, relatando informações cruciais para as massas, sobre as ações ameaçadoras dos grandes poderes de alto escalão e suas corporações. Acredita-se que existe muito mais a ser revelado, porém continuam tudo oculto. 

Em um nível prático, sabemos que todas as atividades on-line agora estão sendo monitorada 


O Google é basicamente um banco de dados enorme, cheio de consultas de usuários, muitas vezes vinculadas a um endereço do Gmail (que geralmente é vinculado a um número de telefone) e corresponde ao endereço IP do usuário. Não é segredo que o Google, o Facebook e outros corporações dão voluntariamente dados de usuários à NSA . O Google até já tinha, ao mesmo tempo, um servidor Dropbox especial para a NSA

Yahoo e Microsoft também estão vinculados a colaborar com a NSA e distribuir dados sobre cidadãos particulares. A quantidade de dados realmente transmitidos do Google para a NSA não se sabe. No entanto, é uma suposição segura de que a NSA tenha acesso a todos os dados do Google , direta ou indiretamente. 

Afinal, a NSA foi conspirada com a AT & T para interceptar a transferência de comunicações do mundo , violando não apenas a privacidade dos cidadãos dos EUA (incluindo chamadas e mensagens do Skype), mas potencialmente os residentes da China, Europa, Rússia e Oriente Médio. .

Notícia Em: / / /

Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais