A vacina 6-em-1 MATA 36 bebês, revela documento “confidencial"

mais de 36 crianças morreram da vacina 6-em-1 conhecida como Infanrix Hexa, desenvolvido pela farmacêutica gigante GlaxoSmithKline (GSK), durante um período de dois anos.

Uma coisa é certa, as vacinas realmente não são seguras como a grande indústria e seus lobistas juntamente com toda essa teia de aranha da mídia convencional nos convenceram em aceitar e acreditar, alem do fato de se mostrarem tão preocupados em cuidar da saúde da população. É como diz nas escrituras bíblica, eles vem até vocês como cordeirinhos, mas por dentro são lobos devoradores!

O estabelecimento médico de saúde e do governo, juntamente com a mídia convencional rotineiramente afirmam a segurança das vacinas, porem as provas, estão ai mostrando a cada dia o contrario - mais de 36 crianças morreram da vacina 6-em-1 conhecida como Infanrix Hexa, desenvolvido pela farmacêutica gigante GlaxoSmithKline (GSK), durante um período de dois anos.

Documentos confidenciais recentemente descobertos e tornados públicos pelo site “Initiative Citoyenne” mostram que houve pelo menos 1.742 reações adversas, 503 das quais foram classificadas como “graves”, bem como as 36 mortes mencionadas, ocorridas entre 23 de outubro de 2009, e 22 de outubro de 2011 - mas isso nunca foi relatado pela GSK.

A informação reveladora contida neste documento de 1.271 páginas revela que pelo menos 1,5 mortes por mês ocorreram em associação com Infanrix Hexa - e estas foram apenas as mortes que foram relatadas. Vendo como apenas 1-10 por cento das reações adversas das vacinas chegam às estatísticas oficiais, o número de mortes pode ser muito maior.Recomendado: - 75% das crianças mexicanas que receberam vacinas estão mortas ou hospitalizadas

De acordo com os dados que estão disponíveis ao público, a maioria dos bebês que morreram de Infanrix Hexa faleceu nos primeiros dias após a vacinação. Três dos bebês teriam morrido horas depois de receber a vacina.

"Não é que 14 mortes foram registradas pela GSK entre outubro de 2009 e final em outubro de 2011, como calculamos originalmente, mas 36 (14 de 2010 a 2011 e 22 de 2009 a 2010)", relatou a Initiative Citoyenne.
“Além dessas 36 mortes [houve] pelo menos outras 37 mortes (principalmente morte súbita), elevando o total para pelo menos 73 mortes desde o lançamento da vacina em 2000, e novamente, isso diz respeito apenas à morte por morte súbita. , não há mais recuperação de subnotificação. ”

O coquetel químico da vacina


Os gráficos mostram que muitos dos bebês que morreram faleceram nos primeiros dias após o recebimento da vacina. Um total de três bebês morreu morto horas depois de receber a vacina. Essa tragédia não surpreende, dados os ingredientes da vacina listados no folheto informativo do produto GSK Infanrix Hexa, que raramente é dada aos pais a oportunidade de ler antes da vacinação, incluindo substâncias não infecciosas do tétano, da bactéria difteria, proteínas purificadas da bactéria pertussis, proteína de superfície do vírus da hepatite B (HBsAg, derivado de células de levedura geneticamente modificadas) e poliovírus inactivado. Cada dose de 0,5 ml contém:

  • toxóide da difteria
  • toxóide do tétano
  • toxóide da tosse convulsa
  • hemaglutinina filamentosa
  • pertactina
  • proteína HBsAg recombinante
  • poliovírus tipo 1
  • poliovírus tipo 2
  • poliovírus tipo 3
  • polissacarídeo capsular purificado de Hib ligado covalentemente ao toxóide tetânico
  • hidróxido de alumínio
  • fosfato de alumínio
  • 2-fenoxietanol, lactose
  • Médio 199
  • neomicina
  • polimixina
  • polissorbato 80
  • polissorbato 20
  • cloreto de sódio
  • agua

Infanrix Hexa também causa AUTISMO


Este instantâneo de aproximadamente 24 meses de lesões e mortes causadas pelo Infanrix Hexa é complementado por uma pesquisa que saiu vários anos depois, ligando a vacina ao autismo permanente e danos cerebrais .

Como o site Naturalnews.com informaram na época, as autoridades italianas determinaram que essa vacina multivalente, que contém produtos químicos mortais como o timerosal (mercúrio), alumínio, formaldeído (veneno de rato), componentes virais geneticamente modificados e uma série de conservantes químicos que sitamos acima, foi responsável por causar em um menino  autismo depois de receber as três doses recomendadas da vacina.

O Ministério da Saúde da Itália a princípio rejeitou uma petição apresentada pelos pais do menino, levando-os a entrar com uma ação - ao contrário dos Estados Unidos, as empresas de vacina são responsáveis ​​por ferimentos e mortes causadas por seus produtos na Itália.

Estes pais acabaram por ganhar o seu caso, estabelecendo um precedente, pelo menos na Europa, de que as vacinas podem, e causam, autismo, e que não são 100% seguras e eficazes.

A Itália também decidiu que a MMR causa autismo, apesar das reivindicações da indústria em contrário


Vários anos antes desta decisão, que foi contestada pelo Ministério da Saúde da Itália, um juiz italiano chamado Lucio Ardigo tomou uma decisão similar com relação à vacina MMR para sarampo, caxumba e rubéola.

Um menino que foi vacinado com MMR foi “danificado por complicações irreversíveis devido à vacinação (com MMR trivalente)”.

Em outras palavras, MMR  causam autismo, e os pais que desejam proteger seus filhos de potencialmente incorrer danos cerebrais permanentes ao longo da vida faria melhor evitá-lo inteiramente - juntamente com todas as outras vacinas, nenhum dos quais nunca foram cientificamente comprovados para ser seguro ou eficaz.

"Considerando essas informações, é de se admirar que bebês estejam morrendo depois de receberem vacinas contendo esses ingredientes?" Comenta a especialista em vacinas Christina England, escrevendo para a GreenMedInfo .

“A GlaxoSmithKline pode tentar esconder os fatos de nós, mas eles não podem escondê-los para sempre. O Infanrix Hexa deve ser retirado do mercado imediatamente. ”


Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais