Você sabia que o vírus Zika é patenteado? Adivinha quem é dono

O vírus Zika se espalhou pelo Brasil, mas taxas extremamente altas de microcefalia foram registradas apenas no nordeste do país. Embora as evidências sugiram que o zika pode causar microcefalia,

Como vimos no ano de 2016 ouve um grande alarme pela a mídia convencional das massas, incitando o medo nas mentes, falando e orquestrando a palavra Zika vírus. Este é um exemplo clássico de um programa de controle mental, um projeto de lavagem cerebral público ou uma campanha de marketing de alta potência.

Independentemente do que você chama, é claro que a grande mídia, a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Big Pharma, Big Chem e tanto os republicanos quanto os democratas uniram forças para vender um programa de erradicação do zika ao povo do Brasil e ao resto do mundo. 

Este tem sido e continua sendo um dos melhores programas orquestrados de propaganda da história recente. Só para ficar absolutamente claro desde o início, não há evidências sólidas de que o zika seja uma ameaça à humanidade. É uma infecção viral minimamente perigosa, que não causa microcefalia. Recomendado: A vacina do vírus zika irá reestruturar geneticamente seu DNA e possivelmente a do seus futuros filhos

Nos quase 70 anos desde que o vírus Zika foi patenteado pela Fundação Rockefeller, ninguém notou qualquer associação entre a infecção por Zika de mulheres grávidas e seus bebês nascendo com cabeças anormalmente pequenas ou com defeitos no desenvolvimento do cérebro. Mas em 2015, de repente, ficamos cientes desse suposto problema. Essa afirmação, baseada em nada mais do que evidências circunstanciais, foi o ponto de partida para a campanha de propaganda . Uma reivindicação de propaganda não precisa ser verdadeira; só precisa ser repetido várias vezes até que as pessoas acreditem que é verdade, e claro como a maioria das pessoas tem grande consideração pela a mídia convencional de massa, tal qual as pessoas a consideram segura e confiante.

Em 23 de julho de 2016, um funcionário do Ministério da Saúde do Brasil levantou dúvidas sugerindo que o Zika não é o único fator no aumento da microcefalia relatado no Brasil. O relatório afirmou:

O vírus Zika se espalhou pelo Brasil, mas taxas extremamente altas de microcefalia foram registradas apenas no nordeste do país. Embora as evidências sugiram que o zika pode causar microcefalia, o padrão de agrupamento indica que outros fatores ambientais, socioeconômicos ou biológicos poderiam estar em jogo. 
"Nós suspeitamos que algo mais do que o vírus Zika está causando a alta intensidade e gravidade dos casos", diz Fátima Marinho, diretora de informações e análise de saúde do Ministério da Saúde do Brasil. Se isso for verdade, isso pode mudar a avaliação dos pesquisadores sobre o risco que o zika representa para as mulheres grávidas e seus filhos.

O vírus Zica é patenteado


O zika, que é um vírus sexualmente transmissível , existe há muitos anos e é comercializado por duas empresas: Middlesex, fornecedora de culturas de células e microbiologia do Reino Unido e LGB Standards Ltd. Manassas, Virginia. American Type Culture Collection (ATCC).

Agora vem a questão de quem é o dono da patente do vírus Zika.

O vírus Zika é uma comódite que foi comprada on-line da parceria ATCC-LGC por 599 euros pela The Rockefeller Foundation . 

Um banqueiro americano e ex-presidente do conselho e diretor executivo do Chase Manhattan Corp., David Rockefeller, em um discurso em uma Reunião da Comissão Trilateral em junho de 1991, disse: “ Tería sido impossível para nós desenvolver nosso plano para o mundo se tivéssemos sido submetidos  as luzes da publicidade durante esses anos. Mas o mundo é mais sofisticado e preparado para marchar em direção a um governo mundial. A soberania supranacional de uma elite intelectual e banqueiros do mundo é certamente preferível à autodeterminação nacional praticada nos séculos passados ​​”.

Em 1947, pesquisadores da Fundação Rockefeller colocaram um macaco Rhesus em uma gaiola no meio da Floresta Zika, em Uganda. A equipe de pesquisa estava investigando possíveis causas da febre amarela, mas em vez de descobrir mais sobre isso, eles fizeram uma descoberta: o Rhesus 766 acabaria sendo conhecido como o primeiro portador do vírus Zika.

Como os mosquitos geneticamente modificados são relacionados a essa história?


Em julho de 2012, a empresa de biotecnologia britânica Oxitec anunciou ao mundo que possuía uma fazenda de mosquitos geneticamente modificados (GM) em grande escala no Brasil, que foi instituída com o objetivo de diminuir a incidência da dengue .

Todd Shelly, um entomologista do Departamento de Agricultura do Havaí, afirmou que 3,5% dos insetos em um experimento de laboratório conseguiram atingir a idade adulta apesar de portar um gene letal.

“A tetraciclina e outros antibióticos estão surgindo no ambiente, em amostras de solo e água superficial. Esses mosquitos GM foram projetados para morrer na ausência de tetraciclina (que foi introduzida no laboratório para mantê-los vivos por tempo suficiente para se reproduzir). Com a exposição à tetraciclina (por exemplo, em um lago), esses insetos mutantes podem realmente prosperar na natureza, criando potencialmente um cenário de pesadelo ”, disse ele.


Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais