Aumento da população cientista britânico prevê 'catástrofe' mundial em 2030

Aumento da população cientista britânico prevê 'catástrofe' mundial em  2030


Não há superpopulação, o que na verdade  acontece, é que as pessoas são forçadas por motivos de alimentação moradia e água, a ficarem nos grandes centros das capitais, no qual é claro com os anos se tal capital não se desenvolve, claro a população procria e consequentemente vai aumentando o numero de pessoas - solução? Simples em vez dos governos entregarem terras para as grandes corporações devastarem, crie moradias com sustentabilidade. Recomendado: Nós subsidiamos o tipo errado de agricultura

O aumento da população mundial e das demandas por água, energia e alimentos poderão provocar uma "catástrofe" em 2030, segundo previsões do principal conselheiro científico do governo britânico. Segundo John Beddington, com a população mundial estimada em 8,3 bilhões de pessoas em 2030, a demanda por alimentos e energia deve aumentar em 50%, e por água potável deve aumentar em 30%.

As mudanças climáticas devem piorar ainda mais a situação, advertiu o cientista nesta  na conferência Desenvolvimento Sustentável RU 09, em Londres.

Complacência


"Não vai haver um colapso total, mas as coisas vão começar a ficar realmente preocupantes se não combatermos esses problemas", afirma Beddington. 
"Minha principal preocupação é com o que vai ocorrer internacionalmente, vai haver falta de alimentos e de água", prevê o cientista.
"Nós somos relativamente sortudos no Reino Unido; pode não haver falta, mas podemos esperar um aumento de preço dos alimentos e de energia."

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) prevê falta de água generalizada na África, Ásia e Europa até 2025. A quantia de água potável disponível por habitante deve diminuir dramaticamente neste período.

Transgênicos


A questão da segurança alimentar e energia chegou a entrar no topo da agenda política, durante a alta do preço do petróleo e de commodities. Segundo Beddington, a preocupação agora que os preços voltaram a cair é de que essas questões saiam da agenda doméstica e internacional.

"Não podemos ser complacentes. Só porque os preços caíram, não significa que podemos relaxar", diz ele.

Melhorar globalmente a produtividade agrícola é uma forma de combater o problema, afirma Beddington. Atualmente, se perdem entre 30% e 40% de toda a produção, antes da colheita, por causa de pragas e doenças.

"Temos que procurar uma solução. Precisamos de mais plantas resistentes a pragas e doenças, e de melhores práticas agrícolas e de colheita", afirma Beddington.

"Os alimentos transgênicos também podem ser parte da solução. Precisamos de plantas que sejam resistentes à seca e à salinidade - uma mistura de modificações genéticas e cruzamento convencional de plantas." De acordo com o cientista, também são essenciais melhorias na estocagem de água e fontes de energia mais limpas. John Beddington está a frente de um subgrupo de um novo departamento do governo criado para combater a segurança alimentar.

O plano para reduzir a população mundial


O que o eu venho falando abertamente já algum tempo, esta sendo confirmado por cientistas em todo o mundo, não necessariamente uma confirmação ou previsão, mais sim um plano dos globalistas, que estão realizando todo o processo para que isso ocorra de forma que a maioria das pessoas não despertas irão acreditar que é por conta de aquecimento global, no qual não é a verdade.

Implementarão nas mente da sociedade que a culpa é do ser humano, e não das corporações, farão com que a sociedade acredite, que o mundo ta populoso,  e  que não há como sustentar tantas pessoas no planeta, tudo isso já esta acontecendo como você verá logo a seguir - graças as guerras comerciais, destruindo economias de países, assolando-as com armas climáticas, financiando guerras sem sentidos, tudo isso para colapsar o mundo em desenvolvimento, fazendo assim milhares e milhares de pessoas ficarem sem onde ir, é até mesmo são forçados a ser tornarem foras da lei, ou como a mídia convencional costuma falar, "imigrantes ilegais" por conta da fome, por conta da falta de água potável, por conta de moradia, e por suas famílias - nisso se tornara uma gerra social tão espantosa, pela a correria de obter água e comida, no qual ao meu ver, uns matarão uns ao outros por conta disso. 

Esse plano já vem acontecendo com o aumento da pobreza por todo o mundo, mas vou focar aqui no Brasil -  No ano passado, 12,5% da população brasileira de 0 a 14 anos vivia na extrema pobreza e 43,4% na pobreza, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em números absolutos, são 5,2 milhões de brasileiros de 0 a 14 anos na extrema pobreza, e só aumentando – o equivalente a quase toda a população da Dinamarca – e 18,2 milhões na pobreza – pouco mais do que o número de habitantes do Chile.

A pesquisa mostrou um outro dado alarmante: entre todos os grupos etários, o porcentual de pobreza por contingente populacional tem maior concentração nas crianças e jovens.
Segundo o IBGE, é considerado em situação de extrema pobreza quem dispõe de menos de US$ 1,90 por dia, o que equivale a aproximadamente R$ 140 por mês. Já a linha de pobreza é de rendimento inferior a US$ 5,5 por dia, o que corresponde a cerca de R$ 406 por mês. Essas linhas foram definidas pelo Banco Mundial para acompanhar a pobreza global.

Em todos eles o número de abortos subiu drasticamente e a sociedade viu consequências negativas nas mais diversas esferas. Todos esses países analisados representam 51% da população total mundial. Ou seja, 3 bilhões 658 milhões de habitantes. Isso quer dizer que os malefícios da legalização e expansão do aborto estão impactando a maior parte da população mundial, representando um grande holocausto e tudo graças ao processo de legalização.(fonte)

A verdade é que o objetivo principal dos globalistas é a redução populacional, tais como os pobres, negros, principalmente de países em desenvolvimento, de fato os que restarem já estarão com suas mentes programadas pela a mídia convencional, no qual dirão era preciso uns morrerem para salvar o planeta, era necessário uns morrerem para outros viverem, no qual somente inclui nessa categoria a sociedade 5.0.



Fabio Allves

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais


Ao contrário da mídia convencional , o Coletividade Evolutiva é independente, e temos como objetivo mostrar a verdade e tornar as histórias publicas. Por favor apoie o Coletividade Evolutiva, com uma doação para ajudar na evolução do site, e manter nosso trabalho vivo!


Notícias Relacionadas Recomendadas