Espiões russos hackearam e atingiu alvos de alto escalão em todo o mundo inclusive as olimpíadas do Brasil em 2016

Espiões russos hackearam  e atingiu alvos de alto escalão em todo o mundo inclusive as olimpíadas do Brasil em 2016
grupo ainda manteve selfies de operações anteriores, incluindo uma realizada nas Olimpíadas de 2016 no Brasil, onde as amostras de doping dos atletas russos foram adulteradas e os registros médicos dos atletas dos EUA vazaram.
Hackers russos realizaram uma campanha de desinformação de quatro anos contra o Ocidente, na qual obtiveram informações confidenciais de cães de guarda de armas e corpos esportivos antidoping, que surgiram hoje.

Sete agentes do Kremlin que trabalham para o GRU são acusados ​​de hackear os registros de 250 atletas de 30 países enquanto viajavam pelo mundo usando a inteligência obtida para espalhar notícias falsas destinadas a reforçar a posição do presidente Vladimir Putin no cenário mundial.

Os alvos incluíram a FIFA, a Agência Mundial Antidoping e a corrida presidencial dos EUA em 2016, que resultou na eleição de Donald Trump.

Os espiões também tentou hackear computadores no Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido e no centro de pesquisas militares de Porton Down dias depois de assassinos terem tentado assassinar Sergei Viktorovich Skripal, é um ex-oficial de inteligência militar russo . A unidade - apelidada de "Sandworm"(Verme da Areia) - tentou e não conseguiu se infiltrar nos sistemas de TI do Reino Unido como parte de uma série de ataques em toda a Europa este ano. 

A inteligência americana identificou os espiões, que estavam trabalhando para a Unidade 26165 da GRU, que surgiu e criou o falso grupo "hacktivista" Fancy Bears para disseminar o material junto com declarações enganosas destinadas a exonerar a Rússia de alegações de doping e nivelá-las nos EUA. 

E quando as autoridades holandesas capturaram quatro dos suspeitos em Haia tentando hackear a Organização para a Prevenção de Armas Químicas (OPAQ) enquanto investigavam o ataque de novichoquias em Salisbury, eles tiveram que enviá-los de volta à Rússia por causa de seus passaportes diplomáticos. A Organização para a Proibição de Armas Químicas também deveria conduzir uma análise do ataque de armas químicas em Douma em 7 de abril. 

Mas apesar de sua operação "sofisticada" de 2014 a 2018, os espiões foram revelados por  terem  deixado um rastro incluindo um recibo de táxi para uma viagem da sede da GRU para o aeroporto de Moscou  no dia em que quatro agentes chegaram a Amsterdã. Um grupo ainda manteve selfies de operações anteriores, incluindo uma realizada nas Olimpíadas de 2016 no Brasil, onde as amostras de doping dos atletas russos foram adulteradas e os registros médicos dos atletas dos EUA vazaram.
Os EUA acusaram hoje sete oficiais russos de inteligência militar por ataques de hackers em todo o mundo. O grupo é acusado de uma série de ataques a instituições e indivíduos em todo o mundo. Os ataques estão ligados a tentativas russas de espionar investigações sobre doping no esporte, política na Ucrânia e nos EUA, e o envenenamento de Sergei Skripal no Reino Unido.
Os EUA acusaram hoje sete oficiais russos de inteligência militar por ataques de hackers em todo o mundo. O grupo é acusado de uma série de ataques a instituições e indivíduos em todo o mundo. Os ataques estão ligados a tentativas russas de espionar investigações sobre doping no esporte, política na Ucrânia e nos EUA, e o envenenamento de Sergei Skripal no Reino Unido. 

As autoridades holandesas divulgaram imagens de quatro agentes russos que tentaram invadir o órgão de fiscalização de armas químicas global um mês após o ataque do novato em Salisbury. CCTV mostra quando eles chegaram na Holanda
As autoridades holandesas divulgaram imagens de quatro agentes russos que tentaram invadir o órgão de fiscalização de armas químicas global um mês após o ataque do novato em Salisbury. CCTV mostra quando eles chegaram na Holanda
O Reino Unido acusou a agência de inteligência GRU da Rússia de estar por trás de ataques contra a Agência Mundial Antidoping (Wada), sistemas de transporte na Ucrânia e eleições democráticas, como a corrida presidencial dos EUA em 2016. A Grã-Bretanha alertou a Rússia que pode enfrentar novas sanções, com o secretário do Exterior, Jeremy Hunt, dizendo que as revelações eram "provas concretas" das atividades "inaceitável" da inteligência russa.

Então, autoridades holandesas revelaram que haviam capturado uma equipe de agentes do Kremlin que montavam computadores, telefones e uma antena no porta-malas de um carro para tentar invadir o órgão de fiscalização de armas químicas em Haia.

Os espiões foram presos depois de se instalarem no Hotel Marriott ao lado, com o gerente geral Vincent Pahlplatz dizendo que os espiões não eram "James Bond".

Esta tarde, o Departamento de Justiça dos EUA anunciou que acusou sete oficiais de inteligência militar russos de agências antidoping e outras organizações. 

O Kremlin foi deixado tentando conter uma crescente onda de evidências de suas atividades de hackers em todo o mundo, espalhadas por quatro anos.

Author Image

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais