Taxas mais altas de autismo encontradas em áreas onde as taxas de vacinação são mais altas - Coletividade Evolutiva

Taxas mais altas de autismo encontradas em áreas onde as taxas de vacinação são mais altas

Taxas mais altas de autismo encontradas em áreas onde as taxas de vacinação são mais altas

Segundo dados do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, existe hoje um caso de autismo a cada 110 pessoas. Dessa forma, estima-se que o Brasil, com seus 200 milhões de habitantes, possua cerca de 2 milhões de autistas. São mais de 300 mil ocorrências só no Estado de São Paulo. Contudo, apesar de numerosos, os milhões de brasileiros autistas ainda sofrem para encontrar tratamento adequado. 

Mas as taxas de autismo continuam a aumentar em todo o mundo, especialmente em países “desenvolvidos” com sistemas de saúde robustos (convencionais) ou seja onde a maior taxa de crianças são vacinas regularmente. Por exemplo, o Canadá é um país totalmente “desenvolvido”, com cerca de 1 em 66 crianças com autismo, a partir de relatórios abrangentes de 2015. Isso coloca o Canadá entre os 10 países das Américas, Europa e Ásia com as maiores taxas de autismo. 

O relatório da Agência de sistema Nacional de Vigilandia da CIA (NASS), mostra as notáveis regiões onde o aumento de autistas cresce desde 2003, no entanto o relatório não especifica o porque de certas regiões terem esse aumento, claro não vão falar o fator que esta causando. 

Mas então o que explica esse aumento de autismo nessas regiões do canadá ? Acontece que a prevalência do autismo é maior em áreas onde as taxas de vacina são mais altas. 

O NASS canadense compila dados administrativos relacionados à educação, saúde e serviços sociais para crianças de 5 a 17 anos com diagnóstico confirmado de autismo. Sete dos 13 territórios e províncias canadenses forneceram informações para 2015. 

As taxas de autismo variaram, com a maior prevalência em Newfoundland e Labrador, Prince Edward Island e Quebec. As taxas no território de Yukon foram substancialmente menores, correlacionando-se com menores taxas de vacinação. 

Os efeitos colaterais da vacina, e como o autismo, tornaram-se uma epidemia mundial 

Evidências como essa continuam a aumentar no Canadá e em vários países do mundo, é hora de soar o alarme. Devemos encarar a realidade sobre os efeitos colaterais das vacinas que afligem tantas crianças e colocar de uma vez por todas no ao conhecimento de famílias em todo o mundo. 

Fatores genéticos, problemas de toxicidade ambiental e deficiências nutricionais devem ser abordados para reduzir o risco de distúrbios neurológicos ou qualquer outra condição de doença crônica. 

Se você suspeita de uma agenda nefasta pela indústria farmacêutica e os interesses por trás deles ou acredita que é apenas negligência médica (e política), esse problema na verdade não para nisso. Vai muito além de interesses econômicos, e você precisa ir mais fundo para encontra a podridão que se encontra oculta, na falsa bondade das industrias de querer cuidar de sua saúde. O futuro da humanidade depende disso. 
Confira nossos artigos já publicados no CE sobre esse assunto:

Fontes para este artigo incluem:
Se inscreva por e-mail e receba nossas novas atualizações em seu e-mail


Author Image

Autor: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um ávido pensador livre, eu partir em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais


Deixe um comentário sobre isto!