Estudos mostram medicamentos que causam perda de memória - veja alternativas naturais

 Estudos mostram medicamentos que causam perda de memória

A maioria das pessoas não tem ideia dos riscos que sofrem ao tomar um medicamento, sendo ele prescrito pelo médico ou não, só de olhar a bula de qualquer medicamento da grande farmacêutica verá faz mais mal do que bem, e o pior de tudo isso além de fazer mal, muitos deles causam o esquecimento, ai é onde entra a famosa frase Alzheimer 

Segundo a Universidade de Harvard, medicamentos prescritos causam mais de 128.000 mortes por ano nos Estados Unidos. ( fonte ).

A perda de memória, que muitas vezes é interpretada como um dos primeiros sinais da doença de Alzheimer, pode na verdade ser um efeito colateral dos medicamentos prescritos padrão

O Dr. Armon Neel, um farmacêutico geriátrico da AARP, discorda: “os cientistas sabem agora que a perda de memória à medida que você envelhece não é inevitável [ênfase acrescentada]. De fato, o cérebro pode cultivar novas células cerebrais e remodelar suas conexões ao longo da vida ”. 

Então se você começou a ou já esquece muito fácil das coisas, esses podem ser alguns sintomas de medicamentos prescritos, ou até mesmo medicamentos, que supostamente, cura apenas por um pouco de tempo, sendo assim seus efeitos vindo a longo prazo. 

Anticolinérgicos

Também conhecidos como “anti” drogas, estes incluem medicamentos como anti-histamínicos, antipsicóticos, antibióticos e anti-hipertensivos. Essas drogas "anti" afetam os níveis de acetilcolina, um neurotransmissor primário associado à memória e à aprendizagem. Neurologistas descobriram que pessoas com baixos níveis de acetilcolina têm dificuldade em se concentrar ou encontrar a palavra correta. De fato, as deficiências desse neurotransmissor estão frequentemente ligadas à demência e à doença de Alzheimer, e os medicamentos para esses distúrbios “funcionam” impedindo a quebra da acetilcolina no cérebro.

O que seu médico não lhe dirá é que os efeitos colaterais das drogas anticolinérgicas são mais graves entre os idosos. Isto é devido à redução natural do neurotransmissor à medida que envelhecemos. Idosos que tomam anticolinérgicos aumentam o risco de desenvolver demência em cerca de 30% , de acordo com estimativas conservadoras.

Pílulas para dormir

Muitas pessoas que tomam pílulas para dormir prescritas costumam relatar episódios de perda de memória. Um dos exemplos mais controversos disso é conhecido como "Ambien amnésia", assim chamado após os pacientes que, após tomarem a popular pílula para dormir, Ambien, disseram que realizaram certo comportamento durante o sono sem recordação. no dia seguinte. 

Desde que essas drogas chegaram ao mercado, as pessoas têm relatado "amnésia de Ambien" ou "apagões de Ambien" durante os quais eles andaram, comeram e até mesmo dirigiram seu carro em seu sono sem nenhuma lembrança dele no dia seguinte.

O Dr. Kirk Parsley é médico, ex-Navy SEAL(O United States Navy's "Sea, Air, and Land" Teams, a sigla da unidade é derivada de sua capacidade em operar no mar, no ar e em terra, ) e especialista em sono da Marinha dos EUA.

Ele descobriu que um grande número de SEALs da Marinha usava pílulas para dormir e fez uma descoberta surpreendente enquanto estudava Eletroencefalografia (EEG)  de seus cérebros.

Medicamentos para baixar o colesterol

Os medicamentos redutores do colesterol das estatinas aumentam o risco de perda de memória em quase 400%. Os mesmos mecanismos que supostamente ajudam seu coração a danificar seu cérebro. Isso ocorre porque um quarto do seu cérebro é composto de colesterol. Esse mesmo colesterol é necessário para a produção de vários neurotransmissores, dos quais os menos necessários são aqueles necessários à memória e à aprendizagem.

Alternativas naturais

Seja proativo quando falar com seu médico. Se você acredita que suas receitas estão causando sua perda de memória, diga-as imediatamente.

Ao mesmo tempo, você pode dar ao seu cérebro o ambiente mais saudável possível, suplementando com algumas alternativas naturais que aumentam a saúde do cérebro


  • Esses incluem:

  • Gotu kola - Normalmente é dado como um tônico e é extremamente popular entre os curandeiros tradicionais como um dos melhores impulsionadores do cérebro. A erva aumenta a circulação sanguínea e suporta a função de memória.
  • Ashwagandha - Um fator na perda de memória é o estresse. As pessoas que estão excessivamente estressadas não se lembram das coisas corretamente ou de forma alguma. Ashwagandha impede a deterioração das células cerebrais, ajudando você a lidar com o estresse naturalmente.
  • Bacopa - Esta é uma erva ayurvédica que é repetidamente saudada como uma ajuda geral para aumentar o cérebro. Os naturopatas dizem que a erva aumenta a memória, reduz o estresse e melhora a função mental.
  • Ginseng - Nenhuma lista de aumento do cérebro estaria completa sem mencionar o ginseng. A erva é famosa por melhorar a função mental geral. É também um adaptogen conhecido, o que significa que ajuda a impulsionar o sistema imunológico.
  • Ginkgo Biloba Esta erva tem sido usada por muitos séculos dentro de antigas práticas de cura e acredita-se que oferece inúmeros benefícios cognitivos. Algumas pesquisas sugerem que o ginkgo biloba pode ajudar a curar e regenerar as células do cérebro, o que é claramente uma boa notícia para a sua função mental, especialmente à medida que envelhecemos! Outros estudos sugerem que esta planta potente também pode melhorar a memória, atenção e até inteligência. 
  • Importante: O ginkgo é um anticoagulante reconhecido e não deve ser usado em conjunto com AINEs, ibuprofeno, aspirina, varfarina ou qualquer outro medicamento para afinar o sangue.
Author Image

Autor: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais