Acorde : Como a desigualdade de riqueza esta matando nós e nossos filhos - Coletividade Evolutiva

Acorde : Como a desigualdade de riqueza esta matando nós e nossos filhos

Acorde : Como a desigualdade de riqueza esta matando nós e nossos filhos

A desigualdade de riqueza esta matando em todo o mundo. Isso não é um exagero. Há uma ampla evidência de uma crescente incapacidade de pessoas em todo o mundo para manter as necessidades humanas básicas de saúde física, estabilidade mental e salário vivo - e desejo de viver em paz.
A maioria de nós reconhece a necessidade de alguma aparência de igualdade em nossos relacionamentos com os outros. Mas um pequeno grupo de famílias ricas em todo o mundo - especialmente na América - está ganhando mais e mais poder junto com suas riquezas. Eles tornam quase impossível reverter os efeitos mortais de uma sociedade anormalmente desigual, em parte porque eles não estão mais conectados ao mundo além de suas propriedades. Eles nos dita as regras, morremos de fome em nossas instituições públicas, abominam qualquer forma de cooperação social, culpam os pobres por serem pobres.

Os meios para restaurar um pouco de equilíbrio estão constantemente indo para o ralo.

Os mais ricos riqueza-obeza

Cerca de 50 milhões de brasileiros, o equivalente a 25,4% da população, vivem na linha de pobreza e têm renda familiar equivalente a R$ 387,07 – ou US$ 5,5 por dia, valor adotado pelo Banco Mundial para definir se uma pessoa é pobre.

Os dados foram divulgados dia 15-12-2017, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e fazem parte da pesquisa Síntese de Indicadores Sociais 2017 – SIS 2017. Ela indica, ainda, que o maior índice de pobreza se dá na Região Nordeste do país, onde 43,5% da população se enquadram nessa situação e, a menor, no Sul: 12,3%.

A situação é ainda mais grave se levadas em conta as estatísticas do IBGE envolvendo crianças de 0 a 14 anos de idade. No país, 42% das crianças nesta faixa etária se enquadram nestas condições e sobrevivem com apenas US$ 5,5 por dia.

A pesquisa de indicadores sociais revela uma realidade: o Brasil é um país profundamente desigual e a desigualdade gritante se dá em todos os níveis.

Os milionários no Brasil só engordam 

O número de pessoas milionários no Brasil  chegará a 296 mil até 2022, o que representará uma alta de 81% ante os atuais 164 mil brasileiros com mais de US$ 1 milhão. A projeção é do banco Credit Suisse.

O relatório estima que o Brasil apresentará o segundo maior aumento no número de milionários, o crescimento  foi entre 23 países analisados, Brasil perdendo apenas para a Argentina , cuja previsão é de uma alta de 127%, para 68 mil milionários. Na sequência, estão Índia (52%) e Rússia (49%).

Pela metodologia do estudo, são considerados milionários os indivíduos com ativos avaliados em mais de US$ 1 milhão, excluindo a residência principal..Com tudo isso acontecendo você sabe que o dinheiro que circulava na mão dos mais pobres estão indo direto para os bolsos dos milionários, ou seja em consequência ricos ficaram mais ricos e  pobres vão ficar cada vez mais pobres e se não estiver pobre ainda se estiver na classe média com certeza cairá para a linha da pobreza em breve questão de tempo- as coisas estão indo muito rápidas.

Apesar dos seus inconvenientes benefícios da sociedade - o sistema financeiro, o direito tributário, as forças de segurança, a tecnologia informática - os indivíduos e as empresas mais ricas do mundo estão escondendo seus ganhos em vez de pagar por todos os seus benefícios. Se os pesquisadores Saez e Zucman estiverem corretos (e eles geralmente são), um incrível $ 14 trilhões de riqueza global está sendo escondido em paraísos fiscais offshore(Empresas e contas bancárias abertas em territórios onde há menor tributação).

Quanto ao imposto sobre o encolhimento da propriedade, seria mais apropriado chamar-se de imposto impassível se mais crianças ricas não trabalhadoras tivessem que pagar.

E, em seguida, há o mercado de ações, mais do que triplicar em valor desde a recessão, atingindo repetidamente recordes, com quase todos os ganhos para os 10% mais ricos

Como a desigualdade mata 

A desigualdade é mortal de outra forma, pois é o melhor preditor de homicídios, conforme relatado em até 40 estudos . De acordo com o FBI , mais da metade dos assassinatos são causados ​​não por roubo ou drogas ou dinheiro ou amor confuso ou contaminado, mas por uma situação em que o assassino foi reprimido ou desrespeitado .
A pobreza e a desigualdade social prejudicam seriamente a saúde. No entanto, as autoridades de saúde não dão a esses fatores sociais a mesma atenção que dedicam a outros quando tentam melhorar a saúde dos cidadãos. Um estudo sobre 1,7 milhão de pessoas, publicado pela revista médica The Lancet, mostra esse problema negligenciado: a pobreza mata quase tanto quanto o sedentarismo e muito mais do que a obesidade, a hipertensão e o consumo excessivo de álcool.Pessoalmente pra min não é novidade que a fome mata mais pessoas em todo o mundo do que qualquer outra forma!

Os pobres continuam desinformados, o rico plano do Armagedon 

A mídia tradicional orientada para o negócio é manter as pessoas no escuro sobre a escolha do Fórum Econômico Mundial para a ameaça  da economia global: A desigualdade. 39% classificam a desigualdade como diferença socioeconômica, 58% da população acredita que nada ou pouco mudou no passado recente; duas em cada três pessoas não acreditam que essa situação vai cair nos próximos anos; 81% dos brasileiros acreditam que a corrupção contribui muito para esse fenômeno e 60% discordam que os pobres que trabalham muito têm iguais oportunidades que ricos. Essas são algumas constatações da pesquisa Nós e as Desigualdades – Percepções sobre Desigualdades no Brasil,

Os super-ricos, por outro lado, estão bem conscientes da devastação que deixaram no seu rastro, e assim eles não estão a correr riscos, preparando-se com bunkers subterrâneos de sobrevivência com paredes de 9 pés e portas resistentes a balas e postos de sniper e sensores de presença e detonadores de pimenta, e unidades de energia geotérmica e filtros de ar anti-químicos e dispositivos de vigilância infravermelha, que podem sustentar a vida por alguns anos .

Revolução: Acta final da desigualdade

Em seu livro The Great Leveler , Walter Scheidel documenta os destinos finais de sociedades desesperadamente desiguais ao longo da história, e eles não são bonitos: guerras, revoluções e colapsos do estado. Diz o autor sobre as inevitáveis ​​forças de equalização: "Eles compartilhavam uma raiz comum: distúrbios maciços e violentos da ordem estabelecida". 

Obs:
Uma coisa é certa estamos caminhando para um colapso financeiro, econômico social religioso e todas as formas que podem imaginar de - Redução populacional- sem duvidas os que controlam os governos estão forçando as pessoas se tornarem miseráveis e bandidas e assassinos através de leis, sei que esta colocando os cidadãos uns contra os outros e o pior disso tudo é que as pessoas não percebem-parecem com aqueles filmes de zumbis só querem um coisa mais também nem sabe por que , mas fazem qualquer coisa para conseguir inclusive matar para sobreviver essa é a realidade !
Ajude o CE a espalhar a palavra compartilhando este artigo e site com os amigos vamos acordar uma sociedade que esta sendo moldada pela mídia corporativa!
Se inscreva por e-mail e receba nossas novas atualizações em seu e-mail


Author Image

Autor: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um ávido pensador livre, eu partir em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais


Deixe um comentário sobre isto!