Nova pesquisa revela uma ligação entre infecções maternas e sintomas em recém-nascidos

A esquizofrenia é um efeito colateral da infecção? Nova pesquisa revela uma ligação entre infecções maternas e sintomas em recém-nascidos
A esquizofrenia é um efeito colateral da infecção? Nova pesquisa revela uma ligação entre infecções maternas e sintomas em recém-nascidos

O Dr. Ryan Ward, autor principal do estudo e professor sênior do Departamento de Psicologia, explica que esta condição é por causa de uma "interação de sucessos genéticos e ambientais", que pode progredir para a esquizofrenia no futuro.

O estudo realizado pela universsidade de Otago, situada na Nova Zelândia , mostra um alerta para as mães que estão gravidas, diz que se querem ter uma gravidez saudável, devem se afastar de certas coisas, pois a obtenção de uma infecção é uma das piores coisas que podem acontecer para as mulheres gravidas, a ativação do sistema imunológico pode ocorrer, os "deficits cognitivos críticos ligados a esquizofrenia" em seus filhos, como por exemplo fumar , tomar bebida alcoólica , etç.

Muitos estudos já tem comprovado que esses tipos de processos podem afetar os seus filhos, em ter um risco maior de ter esquizofrenia.

O Dr. Ryan Ward revelou que o fator de risco significativo é a ativação do sistema imunológico materno, provavelmente causado por doença durante a gravidez", ele continua.

Para o estudo, testes in vivo foram conduzidos a ratos para provar esta teoria. Os resultados dos testes indicaram que o sistema imunológico materno, quando desencadeado, pode criar "tempo limite prejudicado" - um indicador-chave dos sintomas e danos da esquizofrenia. Esse impedimento é distinguido pela incapacidade da pessoa de avaliar adequadamente o tempo: o qual também é o primeiro sintoma em pacientes que sofrem de esquizofrenia. Isso também pode se ramificar para outros sintomas como alucinações e comprometimento cognitivo.

Além disso, o teste de animais produziu que descendentes cujas mães tiveram uma infecção durante a gravidez apresentaram sintomas semelhantes aos da esquizofrenia, ou seja, tempo superestimado.

Este estudo é o primeiro de seu tipo a correlacionar a ativação do sistema imunológico materno com os comprometimentos de tempo - fazendo ativações, o principal culpado em deficiências graves para a esquizofrenia em humanos.

A este respeito, o Dr.Ryan Ward recomenda uma vigilância adicional em relação à sua saúde: "Tomar cuidados extras durante a gravidez deve ser um objetivo primordial para mulheres grávidas e prestadores de cuidados de saúde, uma vez que a doença durante este tempo pode ter consequências de longo alcance. Para aqueles com história familiar de doença mental, isso se torna ainda mais importante ".

Estudos anteriores exploraram o risco de esquizofrenia em crianças, particularmente quando suas mães foram expostas à gripe durante a gravidez. Neste estudo, observou-se que quando um feto é exposto à gripe enquanto no útero, isso pode causar problemas em seu desenvolvimento, especialmente se o feto tiver uma vulnerabilidade existente à doença mental.

No entanto, a discussão sobre infecção materna e esquizofrenia retorna por causa de um fator muito contestado: vacinação. Com países como aqui no Brasil, os Estados Unidos e o Canadá que promovem vacinas contra a gripe para mulheres grávidas, estudos apontaram a possibilidade de desenvolver esquizofrenia em crianças depois que suas mães são submetidas a uma infecção materna controlada com a vacina. Relacionados: vacina contra gripe causando abortos expontâneos

Os estudos são apenas uma longa linha de pesquisa que destaca o risco de esquizofrenia quando o sistema imunológico da mãe é ativado - seja de uma infecção ou vacinação. A primeira pesquisa registrada sobre o assunto foi publicada na Finlândia em 1988, que afirma que a exposição pré-natal à influenza pode levar a casos psiquiátricos mais sérios no futuro, sendo a mais notável a esquizofrenia. Os dados para o estudo foram retirados dos dados coletados durante o nascimento em Helsinque durante a epidemia de gripe de 1957. Outro estudo realizado na Dinamarca também produziu os mesmos resultados.

Author Image

Fundador: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Um autodidata ávido pensador livre, eu parti em uma missão em busca da verdade de qualquer forma que ela venha. Desde meu despertar há vários anos, minha paixão por conhecimento e justiça me levou a uma jornada em busca de pesquisas profundas. A informação está livremente correndo nas mãos do público, então o meu objetivo é ajudar a facilitar o fluxo complexo de informações, de modo que outros posam facilmente alcançar seu próprio despertar e fazer parte da inevitável mudança que acontece ao desperta a sociedade. Saber Mais