ESTUDO CONFIRMA QUE CRIANÇAS VACINADAS TEM UM RISCO DE 420% DE DOENÇAS CRONICAS DO QUE AS NÃO VACINAS

ESTUDO CONFIRMA QUE CRIANÇAS VACINADAS TEM UM RISCO DE 420% DE DOENÇAS CRONICAS  DO QUE AS NÃO VACINAS

Durante anos os cientistas nunca fizeram uma comparação direta de resultados de saúde de crianças vacinadas versus aquelas cujos os pais escolheram não vacina-las. 
Afinal, isso proporcionaria a resposta definitiva, não é? Nada mais dessa de indecisão parar com essa de ir para frente e para trás; se você tomasse um grupo de crianças na mesma idade, metade dos quais foram vacinados enquanto a outra metade não era, e verificou qual grupo teve melhores resultados de saúde, o debate sobre a vacina acabaria de uma vez por todas.Mas finalmente um grupo de cientistas fizeram essa comparação, sei que existe muitos outros estudo igual a este por ai, mas como sabemos a industria da vacinas quer lucro e o mal do cidadão, então existe suas ferramentas malignas para ocultar as verdade do publico, mas cada vez mais pessoas estão acordando para a realidade e estão metendo a boca no trombone .

O Estudo que foi publicado recentemente no Journal of Translational Science , procurou fazer duas coisas: em primeiro lugar, os cientistas queriam comparar uma ampla gama de resultados de saúde para crianças vacinadas e não vacinadas; e em segundo lugar, eles queriam determinar se havia uma associação entre vacinação e distúrbios do desenvolvimento neurológico (NDD) que permaneceram significativos após o ajuste para outros fatores.

Curiosamente, o resumo do estudo começa cantando o começo das vacinas e tudo o que conseguiram na prevenção de doenças no passado. No entanto, eles salientam que, em termos do atual esquema de vacinas pediátricas recomendadas, as crianças recebem 48 doses de vacinas para prevenir 14 doenças diferentes até a idade de 6 anos - um número que aumentou de forma constante nos últimos 60 anos.

Os pesquisadores apontam que as vacinas individuais são testadas antes de serem lançadas para o público, e que embora sejam conhecidas por riscos, esses riscos são considerados mínimos.

Mas aqui está a jogada: são os efeitos a longo prazo dessas vacinas, e particularmente tendo tantas vacinas em tão pouco espaço de tempo, que os cientistas não avaliaram. "Há muito poucos ensaios randomizados em qualquer vacina existente recomendada para crianças em termos de morbidade e mortalidade", observam, "em parte devido a preocupações éticas envolvendo a retenção de vacinas de crianças atribuídas a um grupo de controle".

Ok, então os cientistas não quiseram reter as vacinas contra crianças, a fim de estudá-las, pois isso suscitaria preocupações éticas, então eles simplesmente deixaram de vacinar milhões de crianças com combinações de vacinas praticamente não testadas? Ok ... continuando.

O resumo explica que a principal controvérsia no momento é se a vacinação pode ser ligada a distúrbios do desenvolvimento neurológico (NDDs) como o autismo, TDAH e assim por diante - uma controvérsia que foi "alimentada pelo fato de que na maioria dos países do mundo estão experimentando o que foi descrito como uma "pandemia silenciosa" de neurotoxicidade de desenvolvimento principalmente subclínica, em que cerca de 15% das crianças sofrem de deficiência de aprendizagem, déficits sensoriais e atrasos no desenvolvimento ".

Para o estudo, pesquisadores estudaram 666 crianças, 39 por cento das quais não foram vacinadas - conseguiram encontrar um grupo controle grande o suficiente de crianças não vacinadas ao abordar as organizações escolares.

Embora as crianças vacinadas tivessem menor incidência de varíola e tosse convulsa, não houve diferenças significativas nas taxas de outras doenças, incluindo hepatite A ou B, febre alta durante o período de 6 meses anterior, sarampo, caxumba, meningite (quer bacteriana ou viral), gripe ou rotavírus!

E isso não é tudo. As crianças vacinadas foram "significativamente mais propensas do que as não vacinadas" a ter desenvolvido um ou mais dos seguintes:

Autismo: risco 4,2 vezes maior

TDAH: também risco 4,2 vezes maior

Dificuldades de aprendizagem: risco 5,2 vezes maior

Eczema: 2,9 vezes maior risco

Rinite alérgica: um risco maciço 30 vezes maior

Assim, as vacinas falharam em ambas as áreas:
Os resultados de saúde em relação às doenças a serem vacinadas contra eles não eram realmente melhores para crianças vacinadas do que para crianças não vacinadas, com exceção da tosse convulsa e varíola; e
O risco de desenvolver um DND a longo prazo foi muito maior para crianças vacinadas do que para aqueles que não foram vacinados.


Author Image

Autor: Fabio Allves
Fundador do Coletividade Evolutiva; Finalmente, como muitos de vocês, eu min sentir carregado, irritado e descrente, e decidir parar de assistir, e fazer algo positivo para ajudar a mudar o status do qual vivemos. Esse foi o dia em que o Coletividade Evolutiva nasceu! Saber Mais